Estresse e Insônia – O que é, Causas, Sintomas, Tratamento estresse e insônia - Estresse e Inso  nia O que e   Causas Sintomas Tratamento 860x574 - Estresse e Insônia – O que é, Causas, Sintomas, Tratamento

Estresse e Insônia – O que é, Causas, Sintomas, Tratamento

Print Friendly, PDF & Email estresse e insônia - printfriendly pdf email button md - Estresse e Insônia – O que é, Causas, Sintomas, Tratamento
Estresse e Insônia – O que é, Causas, Sintomas, Tratamento
Avalie este artigo

Entenda como a insônia está relacionada com o stress e o ganho de peso

O stress é causador de muitos distúrbios na saúde e qualidade de vida, muitas vezes somos afetados por um bombardeio de situações que desencadeiam efeitos indesejáveis e uma das primeiras reações que temos quando isso nos atinge é a insônia, porque nestes momentos a melatonina que é o hormônio do sono tem sua produção reduzida e o cortisol que é o hormônio do stress aumenta seus níveis.

O stress pode afetar o padrão do sono tanto de forma aguda quanto crônica, o cortisol que é produzido nas glândulas supra renais quando tem seus níveis alterados atinge o sistema imune, enfraquece a memória e favorece o ganho de peso.

Estas reações estão relacionadas com a alteração do padrão do sono provocadas pelo stress, que por sua vez está ligado ao cortisol.

O cortisol tem seu pico nas primeiras horas da manhã para podermos acordar, enquanto a melatonina cai, estes dois hormônios antagonistas determinam nosso ciclo circadiano que é o período que o organismo precisa para se preparar para regularizar suas funções durante o sono.

Estudos divulgados pelo Stress Management Association afirmam que o stress é responsável pela maioria dos sintomas que levam as pessoas a procurar um médico. Atualmente, as doenças são  na maioria das vezes causadas pelo estilo de vida que leva as pessoas a se alimentarem de maneira inadequada, passarem grande parte do dia sentadas e dormirem menos horas que o necessário.

Algumas práticas podem ajudar a amenizar o stress como ioga, meditação, atividades físicas, nos desligarmos de aparelhos eletrônicos, tomar um banho quente, e a alimentação também pode ajudar porque existem alimentos ricos em nutrientes que aumentam a produção da serotonina, o hormônio do bem estar e a melatonina.

Dados fornecidos pela Organização Mundial de Saúde apontam que  dentre as doenças desencadeadas pelo stress podemos destacar a hipertensão, diabetes tipo 2, infartos, acidente vascular cerebral (AVC) e obesidade.

melatonina X Cortisol

Como já foi bastante enfatizado, a melatonina e o cortisol trabalham em antagonismo, um gera a sensação de bem estar e relaxamento, enquanto o outro está relacionado ao stress e agitação.

Os dois hormônios são importantes, embora o cortisol pareça um vilão, ele é responsável por nos manter em alerta para sobrevivência assim como a adrenalina, ele também favorece o nosso aprendizado por nos manter concentrados e tem ação anti inflamatória para o organismo e aciona a produção da grelina, que é o hormônio da fome.

Durante o dia o cortisol aciona funções cognitivas que poderão ajudar na resolução de problemas, mas também está envolvido nos processos de envelhecimento e de doenças, pois controla o stress que envelhece as células e desencadeia enfermidades.

A melatonina funciona como um reparador para o organismo, rejuvenesce as células quando entra em ação pois reduz a produção do cortisol e aciona a síntese da leptina, que é o hormônio da saciedade.

São dois hormônios antagonistas que exercem funções que contribuirão para o equilíbrio do organismo.

Insônia, stress e ganho de peso

O stress afeta o sono não apenas fazendo com que a pessoa não durma, mas também deixando o sono conturbado com várias despertadas neste período em que deveriam descansar.

Quando estamos acordados, o sistema nervoso simpático nos mantém em estado de alerta para reagir a situações de perigo e excitação, este sistema é chamado de sistema luta ou fuga, ou seja, ele nos avisa para agir em casos que precisamos estar alertas, ao dormir acionamos o sistema nervoso parassimpático que está relacionado a digestão e ao repouso.

As características do sistema nervoso simpático são os aceleramentos cardíacos, respiração acelerada e inibição do sistema digestivo, já as características do sistema nervoso parassimpático são o relaxamento dos batimentos cardíacos, respiração desacelerada e estímulo da digestão.

Se estamos estressados não há uma troca de ações entre estes sistemas e continuaremos em estado de alerta, o cérebro estará super ativo e será muito difícil conseguir relaxar e dormir.

Nestas situações a melatonina não consegue chegar a um nível adequado, porque o cortisol estará bombardeando o corpo.

Quando este nível de stress é muito constante e várias noites são assombradas pela insônia, há o risco de que se torne algo crônico porque desencadeia um ciclo vicioso.

Este ciclo funciona de maneira que a pessoa com insônia fique mais estressada porque não consegue dormir e isso causa uma ansiedade que resultará em mais stress.

Pessoas que sofrem de insônia estão mais propensas a ganhar peso, pois deve-se levar em consideração que quanto maior o tempo que passamos acordados mais o corpo  trabalhará e precisará repor energia, levando a maior ingestão calórica.

Além deste fator existe também o cansaço acumulado que deixará a pessoa com menos disposição para a prática de atividades físicas.

A propensão ao ganho de peso por quem sofre de insônia não para por aí, estudos realizados mostraram que quem dorme menos do que 6 horas por noite pode reduzir a tolerância a glicose aumentando a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2.

Na Universidade de Berkeley, Califórnia um estudo observou que a privação de sono muda a forma como o cérebro responde a alimentos com mais calorias passando a preferi-los.

Foi observado neste estudo que o consumo de alimentos ricos em açúcar e carboidratos são capazes de estimular uma resposta no cérebro numa região que regula o apetite, enquanto que em outra parte do cérebro que é responsável pelas decisões mais racionais, sua atividade é reduzida

Após estes resultados, os pesquisadores acreditam que quando o cérebro não descansa há um impulso maior em relação a estes alimentos e há maior dificuldade em fazer escolhas mais saudáveis.

Outro fato importante, é que quando estamos acordados o cortisol favorece a síntese da grelina, que é o hormônio responsável pela fome e esta é uma das razões para alguns “assaltarem a geladeira” na madrugada e por estarem famintos muitas vezes escolhem alimentos mais calóricos, pois a fome nos torna menos seletivos.

Conclusões

A melatonina e o cortisol são hormônios que trabalham antagonicamente para que possamos ter um corpo ajustado em suas funções, porém quando o cortisol se sobrepõe, desencadeia reações prejudiciais provocadas pelo stress.

A insônia é uma dessas reações causadas pelo stress que diminui a qualidade de vida e traz problemas de memória, concentração e disposição física.

Noites mal dormidas devido ao stress mudam o funcionamento do corpo e mudam as atividades do cérebro.

A falta de sono propicia a procura por alimentos mais calóricos, ocasionando a falta de disposição para prática de atividades físicas e favorecendo maior produção da grelina o hormônio da fome, todas estas ações estão relacionadas ao ganho de peso.

É praticamente impossível viver sem stress, no entanto é possível  amenizá-lo através de práticas como ioga, meditação, exercícios físicos, lazer e uma boa alimentação para que ele não nos atinja a ponto de nos trazer doenças.

Referências:

  • http://www.estresse.com.br/publicacoes/o-percurso-do-stress-suas-etapas/
  • https://www.insonias.com/como-combater-stress-sintomas/
  • https://www.indicedesaude.com/estresse-causando-sua-insonia/
  • https://www.infoescola.com/doencas/insonia/
  • https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/saude-bem-estar/insonia.htm

 

 

Nutricionista com especialização em nutrição esportiva e estética e cursos de extensão na área de comportamento alimentar. Meu foco é trabalhar com o equilíbrio alimentar sem impor restrições desnecessárias e conscientizando que o alimento além da função de nutrir tem significado social e afetivo, busco levar qualidade de vida e saúde para quem me procura.

Nos conte sua opinião!

x'