Treino de Musculação feminino para hipertrofia

Musculação Feminina

Quando falamos em musculação feminina muitos pensamentos podem surgir sobre o assunto. Mulheres fortes demais, mulheres definidas, saudáveis entre outros.

A grande realidade é que a musculação feminina hoje em dia é algo tão comum que muitas pessoas confundem o que a prática da musculação feminina faz no corpo.

Alguns dizem que praticando musculação irá só definir o corpo, outros dizem que serve apenas para perder gordura e ainda tem uns que citam que a prática da musculação feminina é apenas para mulheres que pretendem competir nos campeonatos de fisiculturismo.

Avalie nosso artigo !
⭐⭐⭐⭐⭐

User Rating: Be the first one !

Vamos descobrir abaixo os mitos e verdades sobre a musculação feminina e sobre as competições de bodybuilding feminino.

Antes de iniciarmos o assunto sobre musculação feminina, é interessante saber também como que as mulheres passaram a ser aceitas nas competições de fisiculturismo e como a prática do bodybuilding foi ganhando popularidade ao longo dos anos.

Origem da musculação feminina

O americano Charles Gainer, autor do famoso livro ‘Pumping Iron’ nos Estados Unidos, afirmou que a musculação feminina está baseado na ideia que as mulheres desenvolvessem músculos para fins estéticos. Porém a ideia de que as mulheres possuam músculos grandes e fortes não é nova, desde antigamente já ouvimos falar do mito das amazonas, mulheres fortes e guerreiras.

Na década de 1800 a grande maioria dos circos tinham a presença de mulheres fortíssimas para realizar suas apresentações.

O historiador Steve Wennerstrom disse a seguinte frase sobre a origem da musculação feminina “Com o passar do tempo e com a crescente popularidade da musculação nas praias de Santa Monica, Califórnia, onde o músculo que representa força e poder eram há muito tempo um domínio apenas masculino, as mulheres foram introduzidas às possibilidades de alcançarem um nível mais alto de fisicalidade através de muito treinamento com pesos e acrobacias”.

Até o ano de 1977, o bodybuilding era um esporte considerado apenas masculino. De acordo com Wennerstrom, um dos grandes arquitetos responsáveis pelo início do fisiculturismo para mulheres foi Henry McGhee, um funcionário do YMCA do centro da cidade de Canton, Ohio, acreditava fortemente que as mulheres deveriam ganhar oportunidades de exibirem seus físicos e os resultados de seus treinamentos com pesos assim como os homens faziam. Após anos divulgando notícias de seus eventos femininos, foi criado a Associação de Musculação Feminina dos Estados Unidos, em pouco tempo muitas mulheres de todo o país passaram a ter conhecimento do projeto de McGhee.

O ano de 1980 foi decisivo para a musculação feminina com eventos como o United States Championships, o American Championships e o Sra Olympia. Em 1981, a IFBB (Institute Feminine of BodyBuilding) realizou seu primeiro Campeonato da Europa com mulheres de nove países participantes.

Além disso, concursos profissionais que oferecem prêmio em dinheiro ficaram disponíveis para os principais concorrentes. A competição “Best in World” em 1979, o Zane Women’s Invitational e a Sra. Olympia, em 1980, serviram de motivação adicional para encorajar mais mulheres a entrarem na cena competitiva.

Anabolizante feminino

Pré Treino Feminino para ajudar no exercícios físicos e ganho de massa muscular

Rachel Mclish

O bodybuilding feminino cresceu muito após Rachel Mclish ser a primeira campeã profissional dos principais concursos como Sra Olympia em 1980 e em 1982.

Como a maioria das primeiras competidoras femininas no esporte, Rachel só fazia exercícios de musculação séria por alguns anos – que não era suficiente para construir o que agora reconhecemos como massa de musculação séria. Mas ela entrou em competição incrivelmente rasgada e foi muito importante para promover a musculação das mulheres, aparecendo em inúmeros programas de TV, capas de revistas e em layouts de fotos.

Assim, durante a década de 1980, “as meninas” (como o presidente da IFBB, Ben Weider, costumava chamá-las) começaram a desenvolver alguns níveis de músculo realmente notáveis ​​e, para alguns, muito ameaçadores. Mas o fisiculturismo teve a sorte de ter mulheres para representá-lo, como Rachel McLish, a primeira Sra. Olympia e Cory Everson, que muitas vezes era a maior mulher no palco em competições, mas por ser uma loira muito bonita, não assustava ninguém.

Musculação feminina

A musculação feminina produziu algumas estrelas muito importantes no começo. O fato do esporte ter crescido no cenário feminino ao longo do tempo é simplesmente a consequência natural da competição.

A natureza do fisiculturismo exige que, quando pessoas geneticamente talentosas façam o certo tipo de exercícios com intensidade e consistência suficientes durante um período de tempo suficientemente longo, continuarão a desenvolver músculos maiores e maiores. Isso é verdade independente se eles são do sexo masculino ou feminino.

Bodybuilding é difícil para qualquer um. Mas as mulheres têm que passar por todos os rigores que os homens passam, e elas possuem uma quantidade menor de massa muscular e uma maior proporção de gordura corporal, então fazer dieta para se tornar altamente definida é muito mais difícil. Além disso, elas tiveram que lidar com todos os obstáculos criados por ser pioneiros em algo que muitas pessoas, incluindo seus amigos e famílias, muitas vezes não aceitavam. E quanto maior as mulheres ficavam (e olhando para trás de uma perspectiva contemporânea, não eram realmente tão grandes), mais oposição enfrentavam.

Nos dias atuais o bodybuilding feminino está mais forte que antigamente, mesmo que muitas pessoas ainda não tenham aceitado esse fato. A divisão amadora da IFBB continua realizando diversos concursos bem sucedidos em todo o mundo.  O Campeonato Mundial de Musculação Feminina da IFBB produziu concorrentes profissionais bem sucedidos recentemente, como Brigita Brezovac da Eslovênia e Alina Popa da Romênia, ambas candidatas da Sra. Olympia. Mas os patrocinadores se convenceram de que não há interesse pelas mulheres, as revistas (com exceção da Muscle Insider) ignoram-nas em grande parte, e o fato de que há grandes públicos para todos os níveis de competição física das mulheres na Sra. Olympia, na Ms. International e (especialmente) na Internet, ainda parece ser ignorada por muitos.

A musculação feminina é algo novo e representa uma grande mudança na nossa cultura. Como tal, vai encontrar uma enorme oposição antes de se tornar amplamente aceito e respeitado.

TPC para mulheres

Musculação feminina antes e depois

Se falarmos nos termos de mudanças físicas nas mulheres, é possível encontrar diversas imagens na internet de mulheres, inclusive brasileiras, em suas formas antes e depois de praticar musculação.

Porém se for no quesito histórico, é nítido que nos dias atuais as mulheres são muito mais aceitas nas competições de fisiculturismo do que antigamente, levando também em consideração que o bodybuilding é muito mais popular no mundo todo hoje em dia.

Musculação feminina deve ser feita de forma diferente da masculina?

Não necessariamente, isso irá depender muito dos seus objetivos ao realizar a musculação feminina. Você pode treinar de uma forma intensa e ainda assim poderá levar um pouco mais de tempo para obter um ganho de massa muscular, diferente dos homens.

Normalmente os homens conseguem obter uma perda de peso e ganho de massa muscular muito mais rápido que as mulheres, pois possuem mais testosterona em seus corpos.

As mulheres possuem mais estrogênio, que é um dos responsáveis pelo aumento do depósito de gordura nas coxas e quadris por exemplo.

Dieta para musculação feminina

Assim como os homens, as mulheres também devem realizar uma dieta específica quando estiver praticando musculação feminina.

Normalmente quando se começa a treinar os primeiros resultados não demoram para aparecer, mas para que eles continuem progredindo para chegar em um nível de definição muscular feminina, é preciso seguir uma dieta regularmente.

Pelo contrário do que muitos pensam, seguir uma dieta não significa ficar com fome, somente é necessário comer os alimentos certos para manter o seu corpo saudável e repondo os nutrientes que ele utiliza nos treinos.

Os principais alimentos que devem parar de ser consumidos são os alimentos gordurosos, é recomendado comer muitas frutas, verduras, proteínas como peixe, ovos, carne vermelha, arroz, amêndoas, folhas verdes, granola e azeite de oliva.

Na parte dos líquidos é recomendado beber pelo menos dois litros de água por dia e sucos naturais sem nenhum açúcar.

Lembre-se, você não deve parar de comer, pois é necessário se alimentar a cada três horas para manter as proteínas. Mantendo uma dieta de forma regular, é possível obter massa muscular magra conforme as gorduras vão sendo reduzidas.

Mitos da musculação feminina

Mito 1 – Bodybuilding te deixa de uma forma masculina

Ao olhar para todas as mulheres que aparecem na Olimpíada Feminina de Bodybuilding, é fácil obter essa opinião. Mas a verdade nas mulheres que parecem masculinas é que elas querem parecer masculinas.

Um dos principais hormônios que auxilia no crescimento muscular é a testosterona que é produzido naturalmente no corpo masculino, e não no corpo feminino.

Sabendo disso algumas fisiculturistas pensam que elas não serão capazes de desenvolver muitos músculos, a não ser que utilizam esteróides para conseguir uma grande quantidade de músculos. As mulheres podem sim conseguir obter um corpo firme, definido, apto e saudável se apenas treinarem seus músculos sem consumir nenhum tipo de esteróide artificial.

Treino completo de pernas para mulheres

Mito 2 – A musculação feminina te deixa mais rígida diminuindo sua agilidade

Isso somente ocorrerá se você exercitar apenas uma parte do seu corpo e não ele completo.

Este é um equívoco comum sobre o bodybuilding em geral. Isso pode acontecer se você treinar mal e apenas exercitar certas partes do seu corpo. Os exercícios que você executar devem beneficiar todas as partes do seu corpo. Então, se você tiver uma orientação adequada, isso não acontecerá.

A verdade é que você pode perder sua agilidade e se tornar um robô se você não fizer exercícios em todas as partes do corpo. Isso só acontecerá se o seu treinador for muito ruim que lhe diga que você não precisa treinar todo o seu corpo.

Se você realizar exercícios que tenham uma amplitude de movimento completa, sua agilidade aumentará. Porém, deve-se ter cuidado com o exercício que você faz se quiser se tornar mais rígida.

Mito 3 – Praticar bodybuilding transforma gordura em músculos

Perder gordura e ganhar músculo são duas coisas diferentes. Se alguém tem um alto teor de gordura em seu corpo, então essa pessoa precisa ter uma dieta adequada e fazer aeróbica se quiser perder gordura. Para ganhar músculos você precisa exercitar-se.

Tenha em mente que você não conseguirá transformar gordura em músculos só fazendo exercícios de levantamento de peso.

Infelizmente muitas pessoas ainda se confundem com esse tipo de informação. Gordura e músculos são dois tipos de tecidos corporais totalmente distintos e não possuem conexão entre si. Fazendo musculação poderá te ajudar a construir músculos, mas caso o seu objetivo seja perder gordura é melhor você começar uma dieta saudável e realizar muitos exercícios aeróbicos.

Entenda de uma vez por todas, musculação só irá te ajudar no crescimento dos seus músculos, se você conhece alguém que estiver fazendo musculação com a intenção de perder peso, mostre esse artigo para ela.

Uma outra informação errada que muitos costumam dizer é que se você parar de fazer musculação os seus músculos voltarão a ser gordura. O real motivo das pessoas perderem seus músculos após pararem de treinar é simplesmente pelo fato da inatividade e dos maus hábitos alimentares.

Alguns dizem que conheceram fisiculturistas que depois que pararam de treinar ganharam muita gordura, isso só ocorre devido aos maus hábitos adquiridos em suas refeições. É possível manter seus músculos mesmo parando de treinar com muita intensidade, basta manter uma alimentação saudável e praticar exercícios moderadamente.

Ciclo de oxandrolona para mulheres

Mito 4 – Praticar musculação feminina irá aumentar o tamanho dos seus seios

Essa informação também está errada, o peito feminino é principalmente composto de gordura, logo o treinamento com pesos não terá nenhum efeito direto em seu peito. Se a mulher possuir uma porcentagem de gordura corporal inferior a 12% é possível que haja uma redução no tamanho do seu peito. O treinamento com pesos irá aumentar o tamanho das costas, por isso é criado esse equívoco sobre o aumento do tamanho dos seios.

Em outras palavras, fazendo musculação o tamanho das suas costas aumentará causando a impressão que seus seios também cresceram, mas é apenas impressão, lembre-se que o peito feminino é composto de gordura e a musculação não possui efeito direto nele.

Estes foram apenas alguns mitos da musculação feminina, há muitos outros mitos envolvidos no que diz respeito ao fisiculturismo feminino e a musculação em geral. Gostou? Compartilhe!