Seja bem vindo!

DHEA – O que é, benefícios, efeitos, como tomar

Significa desidroepiandrosterona, que é um hormônio produzido pelas glândulas adrenais do corpo. Suplementos produzidos são feitos a base de soja ou inhame selvagem. Ainda não se sabe a respeito de tudo que o suplemento pode proporcionar, porém, sabe-se que ele é um verdadeiro precursor dos hormônios sexuais masculinos e femininos, incluindo a testosterona e o estrogênio.

No nosso corpo, a produção de DHEA atinge o pico após os vinte anos, e começa a diminuir depois dos trinta anos. A diminuição ocorre mais rapidamente nas mulheres do que nos homens. Os níveis mais baixos de DHEA podem também ser encontrados em pessoas com transtornos hormonais, como HIV/AIDS, Mal de Alzheimer, doenças cardíacas, depressão, diabetes, inflamação, transtornos no sistema imune e osteoporose. Corticosteroides, anticoncepcionais orais e agentes de tratamento de transtornos psiquiátricos também são capazes de diminuir os níveis.

O DHEA é um hormônio produzido nas glândulas supra renais e funciona como um precursor metabólico de vários hormônios, incluindo o hormônio masculino testosterona. O DHEA também atua como um fraco andrógeno, sendo que seu principal mecanismo de ação é através da conversão em testosterona, o que explica o efeito anabolizante na musculatura esquelética, que consequentemente implica um aumento da força e da resistência.

Alguns estudos afirmam que o DHEA possui efeito termogênico, ou ajuda a remover a gordura, porém ainda não se confirma se esse efeito é devido a uma ação direta ou ao aumento do metabolismo basal devido a sua ação anabólica.

Aparentemente, a utilização do DHEA não causa a alta produção dos níveis de estrogênio em homens jovens, porém, pode ocorrer o aumento em homens mais velhos, de acordo com um estudo feito onde a idade média do homem era de 58 anos. De qualquer forma, foi confirmado que o aumento do estrogênio em pessoas mais velhas não é prejudicial, e pode ser até um efeito protetor contra doenças cardiovasculares.

O suplemento DHEA é utilizado no tratamento de desequilíbrios hormonais, porém, os fabricantes passara a anunciar o produto também como uma cura mágica para muitos outros problemas, como por exemplo, perda de peso, osteoporose e depressão. O suplemento também foi ligada a uso por atletas como doping. O suplemento atualmente é rotulada desde fonte da juventude, até mesmo como uma fraude, porém, ainda não confirmação nem de uma rotulação, nem de outra. O DHEA é conhecido por melhorar o metabolismo dos hormônios, que são rapidamente absorvidas pelo corpo e os resultados dos treinos de musculação são potencializados.

O suplemento de DHEA é usado por pessoas que desejam aumentar o desejo sexual, criar músculos, combater os efeitos do envelhecimento e melhorar algumas condições de saúde, porém, não existem evidências suficientes de que esses benefícios sejam reais.

Para aqueles que estão sempre em busca de uma melhor qualidade de vida, um melhor desempenho e melhores resultados nos treinos, buscam o suplemento DHEA como maneiras de influenciar positivamente esse metabolismo, sem que hajam prejuízos do ponto de vista fisiológico. Dessa maneira, o DHEA é uma das principais apostas do mercado farmacêutico.

São poucos os estudos que sejam bem formulados a respeito de testes com os efeitos dos suplementos. Não existem evidências suficientes da eficácia do DHEA no tratamento da insuficiência adrenal, da síndrome metabólica, da depressão, HIV/AIDS, síndrome da fadiga crônica, sintomas da menopausa, doenças cardíacas, câncer de mama, infertilidade, diabetes, Mal de Parkinson e outras mais doenças que já tenham sido relacionadas com benefícios proporcionados pelo suplemento.

Também não existem evidências com apoio ao uso de suplemento de DHEA como um medicamento anti-idade ou que ajude na perda de peso. O suplemento também não apresentou efeito no aumento da libido, no aumento da força muscular ou na proteção contra o mal de Alzheimer.

Porém, existem muitas pesquisas que afirmam os benefícios do DHEA para essas e outras doenças, além também de garantir apoio a suplementos de DHEA em determinadas condições. Conheça um pouco dessas pesquisas abaixo.

Osteoporose – As pesquisas afirmam que tomar DHEA oral, parece aumentar a densidade óssea nas mulheres e em homens mais velhos que apresentem osteoporose. Em 2002, um estudo publicado relatou que após seis meses de tratamento, com 44 homens com osteoporose experimentaram um aumento significante na densidade óssea em comparação ao grupo de controle. Esquizofrenia – Um estudo realizado em 2003, afirma que o aumento dos níveis de DHEA pode ajudar a diminuir os sintomas de ansiedade e depressão em pessoas com esquizofrenia. Os autores do estudo afirmam que também é capaz de ajudar no humor, aumentar o bem-estar e a energia em pessoas com esquizofrenia. Disfunção Erétil – Suplementos com DHEA podem ajudar na disfunção erétil, apenas se ela não for causada por diabetes ou por problemas nos nervos. São poucos os estudos que testaram o suplemento em pacientes com disfunção erétil, um deles mostra que homens que receberam uma dose diária do suplemento por seis meses tiveram uma melhora significativa na habilidade de alcançar e manter uma ereção. Os pacientes do grupo de controle não apresentaram nenhum tipo de melhora. Além dessas doenças, existem estudos que também comprovaram a eficácia do uso de suplementos de DHEA via oral é eficaz no envelhecimento da pele. O suplemento aumenta a espessura e a hidratação da camada superior da pele em pessoas de idade avançada. Os primeiros estudos mostram que a aplicação do suplemento para pele durante 4 meses, melhora a aparência da pele. Para depressão, a maioria das pesquisas mostram que 30 a 500mg via oral melhora os sintomas causados pela depressão. Porém, uma outra pesquisa também mostra que doses menores de 5-20mg ao dia durante três semanas não apresentam melhoras nos casos de depressão.

A DHEA apresentou-se ineficaz para sintomas de abstinência em pesquisas que mostraram que 100mg por dia, junto a uma terapia padrão durante 12 meses não melhora os sintomas de abstinência de drogas em pessoas viciadas em heroína. Com 100mg de suplemento por dia durante 12 semanas também não melhorou os sintomas de abstinência as drogas. O suplemento também é ineficaz para função mental, as pesquisas mostraram que a via oral não melhora a função mental ou reduz a deficiência mental em idosos saudáveis. Porém, algumas pesquisas sugerem que 50mg do suplemento ao dia por 4 semanas podem melhorar a visão e a memória em mulheres de meia idade e homens mais velhos.

Não existem provas de que a DHEA pode ou não ser eficiente para a seguintes doenças:

Doença de Addison – As evidências sobre a eficácia do suplemento no tratamento da doença de Addison são inconsistentes. Existem algumas evidências de início que o suplemento pode melhorar os sintomas da doença de Addison, incluindo a perda de peso, Mas ele não poderia melhorar a função mental. Insuficiência adrenal – Há informações conflitantes sobre se tomar o suplemento pode melhorar a sensação de bem-estar, sexualidade, depressão, ansiedade e outros sintomas em pessoas com esta deficiência de hormônio. Algumas pesquisas sugerem que o suplemento pode melhorar os sintomas, Enquanto outra pesquisa sugere que o DHEA não oferece qualquer benefício. Melhorar o crescimento e maturação em meninas com deficiência hormonal – Há algumas evidências que o suplemento poderia ajudar o crescimento e maturação em meninas. O crescimento de células anormais no colo do útero (displasia do colo do útero) – Pesquisas mostram que a administração de 150 mg de DHEA através da vagina durante a 6 meses, inverte o crescimento de células anormais no colo do útero. Síndrome da fadiga crônica (SFC) – Evidências preliminares sugerem que a tomada de 25 Para 100 mg do suplemento por dia durante 6 meses reduz a fadiga crônica. Doença pulmonar (doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) – Primeiras pesquisas sugerem que tomar 200 mg do suplemento por dia durante 3 meses aparece melhorar a função pulmonar em pessoas com DPOC.

Em um estudo de Rhoden (2004) foram verificados os efeitos da suplementação de DHEA em ratos, sob o efeito da espermogênese. Foram encontrados aumentos poucos significativos em ratos, após a utilização durante 8 semanas. Porém, o próprio autor concorda no trabalho que a questão o aumento da produção de esperma pode ser influenciada por uma série de fatores e que seriam necessários novos estudos.

Em um estudo de Siqueira Filho (2008), foi avaliada a questão dos efeitos do DHEA sobre a regulação dos mecanismos que estão associados a sarcopenia (perda considerável de massa magra) em ratos. Perceba que este é um estudo muito mais específico do que o anterior e seus resultados trazem efeitos muito mais interessantes. Neste estudo, foram utilizados ratos mais velhos, já que o objetivo era verificar não apenas os efeitos do suplemento sobre a sarcopenia, mas também sua influência sobre a insulina, importante hormônio anabólico. Após a utilização de DHEA por 12 semanas, foram observados um aumento na utilização de insulina e consequentemente redução da sarcopenia e da obesidade.

Existem também estudos que avaliam os efeitos do suplemento em humanos. Um estudo de 2002, que foi publicado no periódico Chinese Medical Journal, relatou que depois de um tratamento de seis meses, 44 homens que apresentavam quadros variados de osteoporose, tiveram um aumento significativo em sua densidade óssea, quando comparados ao grupo controle em comparação ao grupo de controle. Já em um outro estudo de 2003, que foi publicado no Archives of General Psychiatry, foi possível encontrar reduções nos sintomas da ansiedade e da depressão em pessoas portadoras de esquizofrenia, através de terapias de aumento dos níveis de DHEA.

A DHEA, é conhecida como um hormônio de ação esteróide anabólica, que como dito anteriormente, é produzida pelas glândulas adrenais ou suprarrenais, a partir do colesterol. O suplemento é o precursor de um hormônio conhecido como androstenediona, que é precursor da testosterona e de outros hormônios sexuais femininos.

A DHEA é o hormônio esteróide precursor quase que direto da testosterona e do estradiol, mesmo que em pequenas quantidades que alguns outros hormônios. A secreção do suplemento não é linear durante toda a vida, como todos os hormônios ligados a questões sexuais. Ao longo da vida a produção de cortisol é aumentada, através da glândula suprarrenal. De maneira inversa, hormônios como DHEA, o GH e a melatonina tem suas secreções declinadas.

Fatores melhorados com aumento na secreção do DHEA:

Melhora da libido; Maior disposição; Aumento da síntese protéica e dos mecanismos anabólicos; Melhora da função insulínica; Aumento da força muscular; Redução de doenças degenerativas como a osteoporose; No tratamento de transtornos mentais como esquizofrenia.

O uso dos suplementos de DHEA na musculação em busca de melhores resultados pode ser bem interessante. Primeiro porque o DHEA é um pré-hormônio da testosterona, um dos principais hormônios anabólicos do corpo. Além disso, o DHEA possui forte atuação sobre a utilização da insulina, fazendo com que ocorra uma melhor síntese protéica e maior utilização de gorduras como fonte energética.

Como dito anteriormente, os efeitos a longo prazo ainda são desconhecidos, portanto é bom utilizar o DHEA em ciclos. Além disso, a utilização deve ser sempre feita com acompanhamento médico.

A utilização incorreta do DHEA pode trazer efeitos como:

Aumento dos níveis de colesterol; Diminuição da libido (efeito de rebote); Acnes, fadiga, insônia, pele oleosa; Dores abdominais, perda de cabelo, congestão nasal, aumento dos níveis de colesterol; Batimento cardíaco rápido ou irregular e palpitações, podendo gerar arritmia; A utilização do DHEA com outros medicamentos deve ter indicação e supervisão médica. Para pessoas que fazem tratamento contra o câncer, HIV, colesterol, hormonais com testosterona ou estrogênio, utilização de anticoncepcionais, benzodiazepinas, corticosteroides e insulina, não devem ingerir o DHEA.

Por esse e outros motivos, é de extrema importância que o DHEA seja utilizado com acompanhamento médico, pois não existe uma receita com uma quantidade correta de utilização, que não traga efeitos colaterais. Além disso, métodos naturais de aumento do DHEA e outros hormônios continuam sendo as melhores formas de se manter saudável.

É altamente recomendável que você consulte seu médico antes de iniciar o uso do DHEA, seja para hipertrofia, melhorar a libido, no tratamento de anti-envelhecimento ou ter melhor disposição. Apenas um profissional capacitado pode ser capaz de indicar a dosagem correta. Cada produto possui a quantidade indicada para tomar em sua embalagem conforme composição.

6 Produto(s)

por página

6 Produto(s)

por página